02/08/2022

DOURO - HISTÓRIAS COM PALADARES VÍNICOS (VIAGEM GASTRONÓMICA)

 De 13 a 16  de Outubro 2022

A Tryvel - Groups & Incentives  convida-o para uma viagem gastronómica  inolvidável  DOURO - HISTÓRIAS COM PALADARES VÍNICOS, acompnhada por DEANA  BARROQUEIRO 
Chancela CNC - Centro Nacional de Cultura 
Hotéis 4**** | Pensão Completa 
https://tryvel.pt/tour/douro-com-paladares/
 
A VIAGEM: 
Com a consagrada autora de romances históricos e da obra HISTÓRIA DOS PALADARES, notável vencedora do mais importante prémio mundial para obras de culinária e de literatura gastronómica, os “Gourmand Best in the World Cookbook Awards 2022” (o Óscar da Gastronomia) com os dois primeiros volumes da obra, I - Sedução e 2 - Perdição (galardoados com mais 3 prémios mundiais),  convida-nos, a visitar, como Miguel Torga, esse “Douro sublimado":

O prodígio de uma paisagem que deixa de o ser à força de se desmedir. Não é um panorama que os olhos contemplam: é um excesso da natureza. Socalcos que são passadas de homens titânicos a subir as encostas, volumes, cores e modulações que nenhum escultor, pintor ou músico podem traduzir, horizontes dilatados para além dos limiares plausíveis da visão. Um universo virginal, como se tivesse acabado de nascer, e já eterno pela harmonia, pela serenidade, pelo silêncio que nem o rio se atreve a quebrar, ora a sumir-se furtivo por detrás dos montes, ora pasmado lá no fundo a reflectir o seu próprio assombro. Um poema geológico. A beleza absoluta. (Torga)

ITINERÁRIO:


 A esta explosão de natureza juntaremos histórias com paladares vínicos, contadas por  Deana Barroqueiro, visitas culturais e de enoturismo, com belos repastos e degustação de vinhos, espumantes e iguarias gastronómicas da região, partilhadas por Chefs e Enólogos dos locais que elegemos. 

Teremos ainda, o privilégio, de sermos convidados de honra, na apresentação do 3º Volume da obra História dos Paladares – Redenção, da nossa premiada autora, que terá lugar no Hotel Hilton Porto Gaia, no cais de Gaia, com a presença de personalidades intelectuais e empresariais da região, e da sua editora, Prime Books de Jaime Cancella de Abreu. 

Ficam convidados para mais um projecto cultural com a chancela do CNC – Centro Nacional de Cultura! De registar também que a autora já tinha sido anteriormente agraciada com o Prémio Internacional da Literatura Gastronómica 2021, para o primeiro volume - “Sedução”, pela reputada Académie International de la Gastronomie (Paris), e ainda com o Prémio Femina - Notáveis Mulheres - 2021.

 CONTACTOS e RESERVAS:
 info@tryvel.pt | 936007033 Tryvel - Lisboa | Porto

30/07/2022

Assim vai o mundo editorial português...

 

Sou do tempo em que os editores eram gente culta, amavam os livros, sabiam reconhecer a qualidade onde a viam e se recusavam a publicar más obras, mesmo que os autores fossem "famosos". 

Agora, para a maioria dos editores (felizmente há algumas excepções nesta triste realidade), os livros passaram a ser "produtos", como qualquer detergente ou frango de supermercado, não interessa a qualidade, mas apenas aquilo que os seus vendedores (que nem lêem as obras) acham que interessa ao "mercado", ou seja à maioria esmagadora dos portugueses que não lê sequer um livro por ano. Em particular, se os autores forem gente da TV ou políticos... que lhes fazem a promoção nos Media.

As editoras portuguesas preferem apostar mais no lixo estrangeiro (e também nacional) do que investir na promoção dos livros de qualidade dos escritores nacionais, que são comprados pelos bons leitores, tão descurados também. Por isso assistimos, todos os anos, quer nas Feiras do Livro, quer nos saldos das livrarias, a caixotes a abarrotarem de centenas dessas obras estrangeiras "de cordel " que ninguém compra, num aviltante desperdício de papel, que até faz doer a alma.

A falta de visão dos editores, que não publicam livros mas "produtos" não podia ser mais gritante, quando 6 das principais editoras recusaram publicar a minha História dos Paladares, então com 2 volumes, "por não ser viável" dada a sua extensão e se a quisesse publicar teria de reduzir a obra a 400 páginas, que era o mesmo que matá-la! Recusei, claro, mesmo com o risco óbvio de não a ver publicada. 

Eu ganhei e as editoras perderam!
Os 2 volumes da História dos Paladares foram galardoados de imediato com 4 prémios mundiais, inclisive o da Melhor Série do Mundo da Gastronomia - The Gourmand Best in The World Cookbook Award - Series (o Óscar da Literatura Gastronómica), de entre 227 países e maiis de 1500 obras a concurso! 
E Jaime Cancella de Abreu, da pequena editora Prime Books, que teve visão e publicou não 2 mas 3 volumes, ganhou o prémio do Melhor Editor de Obras de Gastronomia - 2021!


A Bienal de Livros de São Paulo e Portugal, o país convidado

 

FALTA DE CULTURA, AVERSÃO AOS AUTORES PORTUGUESES, SUBSERVIÊNCIA DAS EDITORAS PORTUGESAS E A BIENAL DO LIVRO DE SÃO PAULO, BRASIL, ONDE PORTUGAL FOI O PAÍS CONVIDADO


 Não sei se hei-de rir ou chorar, quando vejo o balanço feito, há poucotempo, sobre esta tão gabada Bienal, que fez uma pausa de 4 anos, devido à pandemia. Por ali passaram 660 mil visitantes, em 9 dias (muito pouco para uma cidade de mais de 12 milhões de habitantes; a Feira do Livro de Lisboa, com cerca de 2 milhões, em 2021, recebeu 350 mil visitantes), sendo Portugal o país convidado.

Estiveram presentes 182 expositores, com 500 chancelas editoriais que apresentaram 3 milhões de livros (segundo a CBL - Câmara Brasileira do Livro). Dizem ainda que a média foi de 7 livros comprados por pessoa (um aumento de 40% em relação a 2018), as editoras brasileiras estavam radiantes... e as portuguesas também. 

E o que se passou na livraria do Pavilhão de Portugal, onde estavam expostos 5 mil livros, para deixar as nossas editoras tão felizes? Ora vejam bem os números: Venderam-se 663 títulos, num total de 3.829 exemplares (o 1º volume da minha História dos Paladares está quase a atingir esse número!), no valor total de 50.450,30 euros (terá chegado para cobrir os custos das viagens e da logística dos editores, livreiros, funcionários, "penduras" e autores? Se calhar ainda ficaram com prejuízo!). No entanto, para os nossos editores e livreiros foi a "bienal das bienais" (contentam-se com bem pouco!). 

O que mais me espanta, porém, são as vendas do pavilhão de Portugal. Os livros mais vendidos foram: 
 - "Cabeça fria, Coração Quente", escrito pelo treinador do clube brasileiro Palmeiras, Abel Ferreira e a sua equipa técnica (335 exemplares); 
- "As doenças do Brasil", de Valter Hugo Mãe (167, chega a ser humilhante para um autor consagrado); 
- "A Flecha", de Matilde Campilho (119); 
- "O Ensaio sobre a Cegueira", de José Saramago (45). 

E quanto a portugueses foi tudo, porque os mais acarinhados pelos brasileiros, no pavilhão de Portugal, foram os autores lusófonos (seguramente por não serem portugueses, independentemente do seu valor): "O plantador de Abóboras", do timorense Luís Cardoso (50) e "Niketche - uma história de poligamia", da moçambicana Paulina Chiziane (48). 
O treinador Abel Ferreira foi o autor que fez abarrotar o Arena com cerca de mil brasileiros, por certo ávidos de cultura (outras conversas de autores nem se ouviam com o barulho à sua volta). 

Ainda há alguém de boa fé que ache que os escritores portugueses interessam aos brasileiros, salvo honrosas excepções, como há em qualquer generalidade? Há décadas que constato essa quase aversão do Brasil ao que tem a ver com a Cultura e a História Portuguesa, incluindo da parte das instituições oficiais. Enquanto nas nossas universidades estudávamos durante anos a literatura e a civilização brasileira (eu estudei-as durante 5 anos), no Brasil eram escassíssimos os cursos em que era dada a nossa literatura, por isso, a ignorância dos brasileiros sobre Portugal é total e consideram o nosso país o causador de todos os seus males.

Quando é que, no Brasil, os portugueses terão deixado de ser portugueses e passaram a ser brasileiros? Quando terá nascido a verdadeira nação brasileira, a pura, sem colonialismo nem racismo - exploração do negro e do índio pelo branco? E eu adoro o Brasil, os seus escritores e os seus músicos.

11/07/2022

Dois pratos de conversa... com Deana Barroqueiro


CCRB leva escritora Deana Barroqueiro ao Porto 

No dia dos meus anos... Se alguém estiver por perto, no Porto, e quiser ir ao almoço-tertúlia, no dia 23 de Julho, no Porto Coliseum Hotel, pode inscrever-se por intermédio de Ana Correia, Tm: 919152920 

A Câmara do Comércio da Região das Beiras (CCRB) vai realizar, no dia 23 de julho, pelas 12h, no rooftop do tradicional Porto Coliseum Hotel, na cidade do Porto, mais uma edição do projecto “Dois Pratos de Conversa com…”, em que o foco é o networking, a promoção dos produtos, a gastronomia, os vinhos, a cultura da região das Beiras, bem como de outras regiões do país. 

 Nesta edição, a convidada especial será a premiada escritora Deana Barroqueiro que irá apresentar os dois volumes do livro “História dos Paladares” que mereceu distinção recentemente ao ganhar o “óscar” mundial dos livros de culinária. Portugal com Deana Barroqueiro arrecadou o prémio THE GOURMAND BEST IN THE WORLD AWARD 2022, na categoria SÉRIES, com os dois volumes da sua História dos Paladares – I – Sedução e II – Perdição (PRIME BOOKS), como os melhores livros de Literatura Gastronómica do Mundo, de 2020/21. 

 Como este ano o Porto Coliseum Hotel e o Coliseu do Porto celebram 80 anos de existência, esta iniciativa ganha ainda mais relevância do ponto de vista social, cultural, turística e gastronómica. Sobre a mesa, além de uma boa conversa, o famoso prato “Tripas à moda do Porto”, que tão bem documentado está no premiado livro “História dos Paladares” e que será confeccionado por Manuel Pinheiro, CEO do Porto Coliseum Hotel e do respeitado restaurante O Gaveto, em Matosinhos. Manuel Pinheiro é também um dos fundadores da Confraria Tripas à Moda do Porto e promove jantares em que o mote é divulgar a gastronomia portuguesa. 

Esta edição de “Dois Pratos de Conversa com…” deverá juntar várias entidades, autarcas, empresários e a comunicação social. Recorde-se que a última edição desta iniciativa teve como convidado de honra o actual Secretário de Estado do Mar, José Maria Costa, em Cantanhede. 

 “Esta é uma oportunidade de homenagear a premiada autora Deana Barroqueiro, uma das mais destacadas escritoras de romance histórico português, e que agora consegue este prémio internacional. Será também um momento único para usufruir das instalações deste magnifico hotel e de dar destaque à gastronomia, aos vinhos e à cultura”, afirmou Ana Correia, presidente da Câmara do Comércio da Região das Beiras. Esta responsável realçou também que a CCRB está vocacionada para a prestação de serviços de apoio à internacionalização, exportação, importação e turismo das empresas portuguesas, através de iniciativas que são essenciais para a promoção das Regiões portuguesas. 

Sobre a autora 
Recorde-se que a escritora ganhou o prémio THE GOURMAND BEST IN THE WORLD AWARD 2022, na categoria SÉRIES, com os dois volumes da sua História dos Paladares, I – Sedução e II – Perdição (PRIME BOOKS), como os melhores livros de Literatura Gastronómica do Mundo, de 2020/21. 

Na primeira fase dos Gourmand World Awards, Deana Barroqueiro ganhou nas categorias de História da Culinária e nas Séries, de entre 227 países e mais de 1550 livros a concurso. Na última fase, a dos Best in the World (os Óscares), foram seleccionados apenas 62 países e Deana Barroqueiro arrebatou o primeiro lugar na categoria das Séries. ■

19/06/2022

GOURMAND BEST IN THE WORLD AWARDS 2022 - SERIES

HISTÓRIA DOS PALADARES
HISTORY OF TASTES
 I - SEDUCTION     AND     II - PERDITION

by DEANA BARROQUEIRO

 FIRST PRIZE -  GOURMAND BEST IN THE WORLD COOKBOOK AWARDS 2022 CATEGORY OF SERIES

The 2 books had already received the Gourmand World Cookbook Awards 2022, for Countries and Regions Competition, in 2 categories – Series and History of Culinary, competing with 227 countries. 

In the Gourmand  Best in the World  Cookbook Awards  last competition, for the OSCARS OF THE GASTRONOMY, were selected 62 countries (from the previous 227) and the History of Tastes won the 1st Prize, as The Best Cookbook Series in the World, against 10 competitors.

The Awards Ceremony was in Umeá (Sweden)

Edouard Cointreau, Founder and President of the Gourmand Awards stated:

«The selection of the Gourmand Awards give an overview of the best around the world. There is approximately 1% chance to be selected on this Gourmand Awards list!... This year there were 1558 selections from 227 countries and regions. It is the maximum we have ever had.  With the pandemic, people are coming back to cooking and reading. Authors and publishers are responding to the demand in quantity and quality.  When we started 26 years ago, there were only 25,000 cookbooks or food writing per year.  In total, there are now over 100,000 food and drink culture books and documents every year, in print or digital, free or paid, with our without ISBN.»

Edouard Cointreau and Deana Barroqueiro (Umeá - Sweden)

The History of Tastes (História dos Paladares), by Deana Barroqueiro, is the history of mankind through food. An amazing universe unknown to most people, and a treasure in danger all over the world, as lots of old recipes and traditions are at the brink of extinction everywhere. To save some of this immaterial world cultural heritage, especially the Portuguese, was the author’s main purpose.

Deana Barroqueiro spent 7 years researching from thousands of ancient and modern books and papers from all over the world, to build a universal living puzzle of flavors, feelings, sensations and traditions, connected with arts, literatures, sciences, religions, myths and tales of common or famous people, because food is inherent to all human activities, from all nations. So, the History of Tastes shows the evolution of flavors, culinary and gastronomy, around the world, from the Stone Age, throughout the centuries, to our Present, tormented by the Covid-19, with a hopeful glance at a sustainably Future.

The author pays particular attention to Portugal, which has influenced the gastronomy of so many nations, in the five continents, and received their influences as well, transforming the Mediterranean culinary in one of the richest and more diversified gastronomies in the planet,

This work is a trilogy – I Seduction, II Perdition (Damnation) and III Redemption, completed with 761 recipes. Being a historical novelist and a good cook, she put her soul and imagination in it, creating a playful and provocative books structure, like a puzzle, and exploring the very rich potential of the language about food – irony, proverbs, idiomatic sentences, intertextualities and so on.


Published by PRIME BOOKS (for more information or purchase)

09/06/2022

GASTRONOMIA DE MATRIZ PORTUGUESA NO MUNDO


DIA DE PORTUGAL, DE CAMÕES, E DAS COMUNIDADES PORTUGUESAS


   EMISSÃO | 10 DE JUNHO, ÀS 17H00 

 A Matriz Portuguesa – Associação para o Desenvolvimento da Cultura e do Conhecimento, no âmbito da comemoração do 450.º Aniversário da publicação da obra de poesia épica “Os Lusíadas”, publicada no ano de 1572, celebra o Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, sob a temática Camoniana e Gastronómica de Matriz Portuguesa no Mundo. 

Neste espírito a Matriz Portuguesa realiza um almoço/tertúlia, oferecido por Deana Barroqueiro, autora de romances históricos Portugueses e da trilogia “História dos Paladares”, cujo 1.º volume – Sedução, foi vencedor do Prix de la Littérature Gastronomique 2021, atribuído pela Académie Internationale de la Gastronomie e, em 2022, recebeu o prémio Gourmand – Best in the World Cookbook Awards, na Suécia. 

 A obra viaja pela história da alimentação em Portugal e no mundo, desvendando a influência da gastronomia Portuguesa noutros continentes. O repasto conta com a presença do Presidente do Camões – Instituto da Cooperação e da Língua, Embaixador João Ribeiro de Almeida e a participação do enólogo Manuel Malfeito Ferreira, que oferece os vinhos Portugueses para acompanhamento da ementa histórica. 

 Sítio: https://canal-matriz-portuguesa.webnode.pt/ Facebook: https://www.facebook.com/Canal-Matriz-Portuguesa-100291105103761 Youtube: https://www.youtube.com/channel/UCJm-25hv6KG7pDRUgCt-sZA

Gourmand Best in the World 2022, para a História dos Paladares

O GOURMAND BEST IN THE WORLD AWARD 2022, na categoria SÉRIES, veio para Portugal, galardoando a obra da escritora Deana Barroqueiro e do seu editor, Jaime Cancella de Abreu (com a equipa da PRIME BOOKS), pelos 2 volumes da História dos Paladares, I - Sedução e II - Perdição, considerada a melhor série de livros de Literatura Gastronómica do Mundo, em 2021, vencendo os outros 10 países concorrentes nesta categoria. A cerimónia da entrega dos prémios (considerados os "Óscares" da Gastronomia Mundial, ocorreu em Umeà (Suécia), de 1 a 5 de Junho, de 2022.

11/05/2022

GOURMAND BEST OF THE WORLD - HISTÓRIA DOS PALADARES

A CAMINHO DOS "ÓSCARES" DA MELHOR OBRA MUNDIAL DA LITERATURA GASTRONÓMICA

Cartaz da organização sueca
DEANA BARROQUEIRO faz parte dos exclusivíssimos eleitos nomeados para os prémios GOURMAND BEST OF THE WORLD, com os 2 volumes da sua História dos Paladares I - Sedução e II - Perdição (o III - Redenção sairá este ano). 

É uma honra para Portugal estar no TOP 3 do maior Concurso Mundial de Livros de Gastronomia, entre 100000 livros de 227 países (o maior número de concorrentes desde o início do concurso, em 1995, devido à pandemia). 

 A cerimónia da entrega dos prémios (considerados os Óscares da Gastronomia) terá lugar em Umeá, na Suécia, no dia 4 de Junho, às 16.30 h, durante o Simpósio da Gastronomia Mundial.

26/02/2022

Gourmand World Awards for Deana Barroqueiro

 Deana Barroqueiro Nominated for Prestigious International Awards 

By: Prime Books 

 História dos Paladares I – Sedução and História dos Paladares II – Perdição (History of Taste I – Seduction and History of Taste II - Perdition), by Deana Barroqueiro. 

Prime Books is pleased to announce that one of our authors have been nominated for the prestigious Gourmand International's Best in the World cookbook awards with winners to be announced in 2022 in Paris. 

Author Deana Barroqueiro and Editor, J. Cancella de Abreu, were selected for recently released, História dos Paladares I and II and will represent Portugal in two categories: "Series" and "Culinary History." 

 Edouard Cointreau, Founder and President of the Gourmand Awards stated: "The selection of the Gourmand Awards give an overview of the best around the world. There is approximately 1% chance to be selected on this Gourmand Awards list!... This year there were 1558 selections from 227 countries and regions," explained Cointreau, "It is the maximum we have ever had. With the pandemic, people are coming back to cooking and reading. Authors and publishers are responding to the demand in quantity and quality. 


 When we started 26 years ago, there were only 25,000 cookbooks or food writing per year. In total, there are now over 100,000 food and drink culture books and documents every year, in print or digital, free or paid, with our without ISBN." 

 "I am humbled and honored," said Deana Barroqueiro. "Not only that this is my first book about culinary and gastronomy, but that writing about the historic evolution of the culinary world, which took me seven years of hard work in researching and writing, were recognized by the Gourmand World Awards.

25/01/2022

Palavras de Bolso

Palavras de Bolso: 'O Cometa - uma aventura impossível', de Deana Barroqueiro. Música:'Requiem em Ré menor, Op.48, 'Introit' e 'In Paradisum', de Gabriel Fauré, por Orch

23/01/2022

De Rerum Natura: A História dos Paladares ou Saberes e Sabores

CRÍTICA  À HISTÓRIA DOS PALADARES - II PERDIÇÃO
por Carlos Fiolhais

De Rerum Natura: A História dos Paladares ou Saberes e Sabores:   Meu artigo mais recente no As Artes entre as Letras: Saiu no final de 2021, do prelo da Prime Books, o segundo volume da monumental tril...

13/12/2021

NOMEADOS PARA OS WORLD COOKBOOK AWARDS

         UMA ÓPTIMA PRENDA PARA O NATAL

Há aproximadamente 1% de hipóteses de ser seleccionado nesta lista dos Prémios Gourmand! 


Os 2 volumes da  História dos Paladares, I - Sedução e II - Perdição, de Deana Barroqueiro, foram nomeados para duas das principais categorias dos Gourmand World Cookbook Awards (os óscares dos livros de culinária), entre 227 países: a das Séries (são 2 volumes de uma trilogia) e a da História da Culinária
A autora está felicíssima, pois, mesmo que não ganhe porque a concorrência é de peso, o facto de a sua obra ter sido nomeada entre tantos países e fazer parte do 1%  que entra na lista de nomeações destes prémios, já a deixou maravilhada. A História dos Paladares I - Sedução já tinha sido galardoada com o Prémio Internacional da Literatura Gastronómica 2021, pela Académie Internationale de La Gastronomie, sendo ainda considerado pela crítica como o melhor livro de Gastronomia deste ano.

B10 SERIES 

• Argentina - Primi Piatti, Deborah Stofenmacher, Photos Lucia Oblak (Serie Libros Cocina Deb Stofenmacher) 
 • Australia - Cooking with the Wiggles (Are Media) 
 • Austria - Die Weltkuche zu Gast in Ikarus, Band 7, Marin Klein (Pantauro) 
• France - A Gascon Year, Kate Hill, Elaine Tin Nyo (Maiden France Press) 
• Germany - 100 Mal Gote, Helmut Gote (Lempertz ) Thermomix Series • Hungary - Bea Konyhaja 3, Bea Gaspar (Boook) 
Portugal - Historia dos Paladares, Deanna Barroqueiro (Prime Books) 
• South Africa - A Handful of Earth, Plant-Based, Sophia Lindop 
• South Korea - Garu Haru 
• Sweden - Öländska Gårdsbutiker v Kafeer, Ann-Charlotte Kägerlind (Tottie Media) 
• UK - Lonely Planet Food: Italy, Japan, Vietnam 

D05 CULINARY HISTORY 

• Austria - Austria’s Imperial Cuisine, Hubert Krenn, Photos Emma Braun (Krenn) 
• Bulgaria - Rebellious cooks & recipes writing in communist Bulgaria, Albena Shkodriva, Amy Bentley, Peter Scholliers (Bloomsbury Academic) 
• China - The Imperial Palace Banquets, Yuan Hongqi, Gu Yuliang (CIP) ISBN 9787122376671 
• France - Histoire de l’ alimentation, Gilles Fumey (PUF - Que sais-je?) • Mexico - Hidalgo a través de su cocina,MaríaSaldaña,RaúlGuerrero (MilenioAgenciaPromotora dePublicaciones) 
• Palestine - The Lost Orchard, Palestinian Arab Citrus Industry 1850-1950, Mustafa Kahba, Nahum Karlinsky (University Syracuse USA) 
• Portugal - Historia dos Paladares, Deanna Barroqueiro (Prime Books) 
• Singapore - Singapore Culinary History, Vincent A. Gabriel 
• Slovenia - Foods of Time, Times for food, Janez Bogataj, Igor Jagodic, Luka Jzersek, Ana Dustersic (Ljubljana Castle) 
• Spain - El acido en la cocina clasica espanola, Francisco Abad Alegria (Letra Minuscula) 
• Sri Lanka - Ivilly Pevilly, Asiff Hussein (Neptune Publications) 
• Sweden - Militär Recept Samling, Foreword: Ingvar Gustafsson (Pennan & Svärdet) 

CULTURA ALIMENTAR 2021 
NOMEADOS PARA EVENTO GOURMAND AWARDS EM 2022 

O prazo para os Gourmand Awards 2022 foi 15 de Novembro de 2021. Esta lista final inclui os nomeados para o evento de entrega de prémios Best in the World de 2022. Cada lista incorpora todos os nomeados das listas anteriores de 2021. Aqui estão os vencedores da competição do país. Representarão o seu país. Há apenas um livro por país em cada categoria. 

O grande objectivo desta lista é ajudar a promoção dos nomeados com os meios de comunicação o mais cedo possível após a publicação dos livros. Para o efeito, os nomeados já têm direito a certificados e autocolantes vencedores de prémios Gourmand digital. 

Existem 1558 selecções de 227 países e regiões. É o máximo que já tivemos. Existem 1393 para cultura alimentar e 165 para a Cultura da Bebida. Inclui 275 documentos gratuitos, seleccionados pela sua qualidade e importância, de milhares disponíveis, com downloads gratuitos na internet. As Nações Unidas, FAO, PAM, UNESCO são os maiores editores desses documentos gratuitos. Temos mais livros participantes. É sempre gratuito e aberto a todos para participar, grande ou pequeno, editor comercial ou instituição ou auto-publicação.

No ano passado já tinha registado um aumento de 20%. Com a pandemia, as pessoas estão voltando a cozinhar e a ler. Os autores e editores estão a responder à procura em quantidade e qualidade. Ainda mais significativo é que o aumento é mundial. A ascensão na América Latina e em África é espectacular. A pandemia é global, muda comportamentos em todo o lado. Mais livros de comida são publicados em todo o mundo, a cultura alimentar está a tornar-se essencial. 

A selecção dos Gourmand Awards dá uma visão geral dos melhores do mundo

O tamanho desse universo é difícil de prever de cada país. No total, estimamos que existam actualmente mais de 100.000 livros e documentos de cultura de alimentos e bebidas todos os anos, impressos ou digitais, gratuitos ou pagos, com ou sem ISBN. Eram cerca de 25.000 quando começámos há 26 anos, com muito menos digital ou grátis. 

Há aproximadamente 1% de hipóteses de ser seleccionado nesta lista dos Prémios Gourmand! 
 
Edouard Cointreau 
 Fundador e Presidente 
 Prémios Gourmand 

28/11/2021

UM HOTEL A EVITAR: VILA GALÉ DE ALTER DO CHÃO

 HOTEL VILA GALÉ COCOLLECTION ALTER REAL é de evitar, porque cobram muito a troco de um péssimo serviço! 

A propósito de Gastronomia e de Turismo, não se justifica que certos hotéis se apresentem como sendo de 4 estrelas e não apresentam a qualidade que essa categoria exige. É o caso do HOTEL VILA GALÉ COCOLLECTION ALTER REAL, um nome com tanta prosápia, parecia anunciar uma óptima estadia. 

Pois desenganem-se e, se lá forem, preparem-se para comerem pouco e mal, quer ao pequeno almoço, quer ao almoço (e presumo que o jantar será mais do mesmo). Além de terem muito poucos funcionários e, portanto, um serviço de mesas lentíssimo, a comida é escassa - um cozido, prato único, numa mesa de 10 pessoas, nem sequer deu para que cada um provasse um pedaço de cada tipo de carne, sendo para mais uns pedaços minúsculos. 

No almoço para a Confraria Gastronómica do Alentejo, com 225 pessoas (a 35 euros cada uma), tiveram um belíssimo lucro e serviram-nos miseravelmente. No pequeno almoço de buffet (e também no almoço servido à mesa) quando acabava um dos produtos ou pratos expostos, já não era substituído, portanto quem chega mais tarde pouca variedade encontra... 

As sobremesas eram escassas e pouco ou nada tinham a ver com a região. Muito pior que qualquer hotel de 3 estrelas, onde já tenho comido maravilhosamente. Foi verdadeiramente mau, sendo isto da responsabilidade do Director do Hotel e do seu Chef (o "arroz amarelo", especialidade de Alter do Chão, era uma coisa requentada, de gosto horrível, que ninguém comeu). 

Acrescento que, quanto às instalações, que eram a Caudelaria Real, estão a deixar degradar os belos edifícios (as casas de banho do piso principal, nem fechos tinham nas portas das retretes; na casa de banho minúscula do meu quarto, bem pequeno (o roupeiro nem espaço tinha para pendurar calças, só dava para roupa curta), o tampo da sanita estava estragado). 

Outra coisa que correu pessimamente, para muita gente: o hotel é dificílimo de se encontrar, só com as coordenadas do GPS, porque não tem qualquer sinalix«zação desde o centro de Alter do Chão, e fica numa quinta no meio de nada, de um caminho térreo de cabras. O portão da quinta achava-se fechado iluminado por 2 pequenas luzes (como o jardim de uma casa), pois acabámos per chegar de noite. Andámos 2 h. à procura do hotel, eles não atenderam o telefone para pedirmos indicações e, dentro da quinta, também não há sinalização e tem de se rodar bastante até ver o hotel, tendo ainda o inconveniente de haver 2 edifícios com quartos, sendo um deles bem longe da recepção. 


 Foi uma péssima experiência e um hotel a que não voltarei. Procurem outros hotéis da zona, que decerto encontraram melhor, mesmo nos de mais baixa categoria.

27/10/2021

CRÍTICA DE VIRGÍLIO NOGUEIRO GOMES

 HISTÓRIA DOS PALADARES II - PERDIÇÃO 

pelo gastrónomo Virgílio Nogueiro Gomes

«Chegou! Exclamei de imediato quando me bateram à porta para entregar este livro que tive a oportunidade de ler de forma repetida. Pois, a autora tinha-me pedido para escrever o «Prefácio». Aqui estou, suspeito que sou, a fazer o elogio do livro e da sua autora. Para lerem o que escrevi para o primeiro volume é só clicar AQUI

Permito-me transcrever partes do prefácio: 

Da sua «Carta o Leitor» podemos ler o que sintetiza bem este livro: «Ao volume da Perdição, interessa menos a satisfação das carências alimentares e o acto de comer para sobreviver do que a culinária como conceito estético e, sobretudo, a gastronomia, enquanto ramo do saber elevado à categoria de arte, portanto, produto de civilização. … procurei explorar o lado simbólico, ideológico e artístico da alimentação, condimentando-o com o sal e pimenta das minhas memórias, emoções e paixões.» 

A mim apete-me escrever que vai muito para além do sal e da pimenta, e acrescenta, de facto, com tantas especiarias da pimenta à noz-moscada, e das ervas aromáticas do coentro ao alecrim. A sua escrita é muito pessoal, e muito completa! 

Com este livro a autora dá a volta ao mundo e à sua história utilizando sempre títulos e subtítulos a despertar a curiosidade. Andando pelo oriente e descobrir o paralelismo entre as nossas ricas e valorosas sopas-secas e a «Sopa Seca de Macau». 

A feliz e especial escolha de títulos e subtítulos é uma permanente e arrojada descoberta. Por exemplo com o título de «Paladares Místicos» um subtítulo que parece uma proposta de reflexão: «O milagre é acreditar nele». Ora um tema que continua a despertar muitas discussões, a começar pelo conceito de pecado, e depois a complexidade da resolução. A fé ou a crença de acreditar parece ser o melhor remédio…

 Ou os «Paladares Virulentos» onde se podem imaginar tantas mortes acidentais, e outras programadas da História, dando-nos de seguida uma atrevida receita de «Amanitas com Ovos de Codorniz Escalfados», seguramente para não morrer, mas consolar de prazer. 

A autora, com o seu estilo próprio, faz-nos viajar em permanência. Vai ao passado e regressa num ápice à realidade. Está em Portugal como rapidamente está em qualquer parte do mundo. A dimensão dos seus registos em relação à alimentação é invulgar. 

Soube, entretanto, que haverá um terceiro volume, para nosso contentamento e aprendizado. A minha curiosidade está já desperta para o novo e terceiro volume. Será inquestionável o valor da obra no seu todo. Também por isso temos que dizer à autora, e proclamar: BEM HAJA! Este é um livro que seguramente recomendarei aos meus alunos.



HISTÓRIA DOS PALADARES II - PERDIÇÃO

 O 2º Volume da HISTÓRIA DOS PALADARES II - PERDIÇÃO já se encontra à venda on-line no site da PRIME BOOKS, com desconto e oferta dos portes para Portugal e ilhas. Assim como nas livrarias por todo o país. Ver mais pormenores AQUI: https://www.primebooks.pt/autor/deana-barroqueiro

ÍNDICES DOS 2 VOLUMES

VOLUME I - SEDUÇÃO: Vencedor do Prix de la Littérature Gastronomique 2021, atribuído pela Académie Internationale de la Gastronomie (Paris) e considerado O Melhor Livro de Gastronomia de 2020

Compra online na Prime Books, autografado, com descontos e oferta dos portes, em https://www.primebooks.pt/.../historia-dos-paladares-vol... Pagamento seguro por multibanco, MBWay e Paypal

INVESTIDURA DO PRÉMIO FEMINA

CERIMÓNIA NO CLUBE EÇA DE QUEIRÓS
 

DEANA BARROQUEIRO - PRÉMIO FEMINA 2021

 

PRÉMIO FEMINA 2021 - Notáveis Mulheres PELO ESTUDO E DIVULGAÇÃO DA CULTURA, HISTÓRIA E SOCIEDADE DE MATRIZ PORTUGUESA NO ESTRANGEIRO E NA LUSOFONIA. 

Deana Barroqueiro nasceu nos Estados Unidos da América, em 1945, e emigrou para Portugal aos dois anos de idade. Licenciou-se em Filologia Românica, na Faculdade de Letras de Lisboa, seguida de uma longa carreira de professora de Língua e Literatura Portuguesa e Francesa, com muitos projectos de Teatro e de Escrita Criativa e várias obras publicadas. Tem um vasto currículo de palestras, participação em documentários nacionais e internacionais, criação de guiões para televisão e cinema e artigos para jornais e revistas literárias. 

Nos Estados Unidos da América, a escritora recebeu uma comenda pela Câmara de Newark, em reconhecimento do seu contributo para a divulgação e promoção da língua e cultura portuguesas entre as comunidades de emigrantes da América, Canadá e Europa. As suas obras eram estudadas em escolas e universidades de Paris, Bolonha e Brasil. 

Enquanto escritora, publicou uma colecção de sete romances de viagens e aventuras, Cruzeiro do Sul, sobre os Descobrimentos Portugueses; Contos Eróticos do Velho Testamento, sobre as mulheres da Bíblia, traduzido e editado em Espanha, Itália e Brasil; uma trilogia de romances que abarca toda a Expansão Portuguesa do séc. XV e XVII, O Navegador da Passagem – Bartolomeu Dias, O Espião de D. João II – Pêro da Covilhã e O Corsário dos Sete Mares – Fernão Mendes Pinto. Noutra linha temática, D. Sebastião e o Vidente (Prémio Máxima de Literatura 2007 - Prémio Especial do Júri) retrata a crise da perda da nacionalidade, retomada no seu último romance histórico, «1640» e a Restauração. 

O primeiro volume da sua História dos Paladares I – Sedução (Dezembro 2020) foi galardoado com o Prix International de la Littérature Gastronomique 2021, pela Académie Internationale de la Gastronomie. https://premio-femina8.webnode.pt/

O 2º volume da trilogia História dos Paladares II - Perdição acaba de ser publicado, em Outubro de 2021. O 3º volume - Redenção, está no prelo para ser publicado no próximo ano.



PRÉMIO FEMINA 2021

 

O Prémio Femina foi criado em 2010 por João Micael, fundador e Presidente da Matriz Portuguesa – MPADC - Associação para o Desenvolvimento da Cultura e do Conhecimento, para agraciar as Notáveis Mulheres Portuguesas e da Lusofonia - oriundas de Portugal, dos Países de Expressão Portuguesa, das Comunidades Portuguesas e Lusófonas, e Luso-descendentes, que se tenham distinguido com mérito ao nível profissional, cultural e humanitário no Mundo, pelo Conhecimento e pelo seu relacionamento com outras Culturas em Portugal ou no estrangeiro. 

A atribuição dos prémios às Agraciadas é feita por uma Comissão de Honra constituída por Personalidades de relevo cultural e profissional, de nacionalidade Portuguesa e da Lusofonia. 

A investidura do Prémio Femina é realizado numa cerimónia formal, onde as Agraciadas recebem o prémio entregue pelos membros da Comissão de Honra. O Prémio Femina tem o Estatuto de Interesse Cultural, reconhecido pelo Ministério da Cultura, para efeitos de Mecenato Cultural.


PRÉMIO FEMINA 2021


PARA JOÃO PIRES RIBEIRO

 JOÃO PIRES RIBEIRO 

 Quando um homem tem sucesso na sua vida profissional, diz-se que tem por trás uma grande mulher. 

O contrário é ainda mais verdadeiro, por ser muito mais difícil de se ver. Mas, eu tenho essa sorte, tão rara. 

Assim, dedico este PRÉMIO FEMINA PELO ESTUDO E DIVULGAÇÃO DA CULTURA, HISTÓRIA E SOCIEDADE DE MATRIZ PORTUGUESA NO ESTRANGEIRO E NA LUSOFONIA ao meu marido, João Pires Ribeiro, porque se não fosse o seu apoio e a sua generosidade eu não seria seguramente a escritora que sou. Ele completa-me.



28/09/2021

PRÉMIO FEMINA 2021 - NOTÁVEIS MULHERES

 

DEANA BARROQUEIRO  GALARDOADA COM O  PRÉMIO FEMINA 2021 
PELO ESTUDO E DIVULGAÇÃO DA CULTURA, HISTÓRIA E SOCIEDADE DE MATRIZ PORTUGUESA NO ESTRANGEIRO E NA LUSOFONIA. 

Deana Barroqueiro nasceu nos Estados Unidos da América, em 1945, e emigrou para Portugal aos dois anos de idade. Licenciou-se em Filologia Românica, na Faculdade de Letras de Lisboa, seguida de uma longa carreira de professora de Língua e Literatura Portuguesa e Francesa, com muitos projectos de Teatro e de Escrita Criativa e várias obras publicadas. Tem um vasto currículo de palestras, participação em documentários nacionais e internacionais, criação de guiões para televisão e cinema e artigos para jornais e revistas literárias. 

Nos Estados Unidos da América, a escritora recebeu uma comenda pela Câmara de Newark, em reconhecimento do seu contributo para a divulgação e promoção da língua e cultura portuguesas entre as comunidades de emigrantes da América, Canadá e Europa. As suas obras eram estudadas em escolas e universidades de Paris, Bolonha e Brasil. 

Enquanto escritora, publicou uma colecção de sete romances de viagens e aventuras, Cruzeiro do Sul, sobre os Descobrimentos Portugueses; Contos Eróticos do Velho Testamento, sobre as mulheres da Bíblia, traduzido e editado em Espanha, Itália e Brasil; uma trilogia de romances que abarca toda a Expansão Portuguesa do séc. XV e XVII, O Navegador da Passagem – Bartolomeu Dias, O Espião de D. João II – Pêro da Covilhã e O Corsário dos Sete Mares – Fernão Mendes Pinto. Noutra linha temática, D. Sebastião e o Vidente (Prémio Máxima de Literatura 2007 - Prémio Especial do Júri) retrata a crise da perda da nacionalidade, retomada no seu último romance histórico, «1640» e a Restauração. 

A sua obra mais recente é uma História dos Paladares, em 3 volumes: I - Sedução; II - Perdição; III - Redenção ainda no prelo.
O primeiro volume da sua História dos Paladares I – Sedução (Dezembro 2020) foi galardoado com o Prix International de la Littérature Gastronomique 2021, pela Académie Internationale de la Gastronomie (Paris). 
https://premio-femina8.webnode.pt/

03/09/2021

DEANA BARROQUEIRO NA FEIRA DO LIVRO

DEANA BARROQUEIRO À CONVERSA COM OS LEITORES 

DOMINGO, DIA 5, ÀS 17 H - FEIRA DO LIVRO 
No stand Vasp premium - A46 / A48. 

Caríssimos Amigos, finalmente vou poder estar com os meus leitores à conversa na Feira do Livro. Morro de saudades desse convívio, por favor, apareçam. Podem trazer os livros de outras editoras para eu assinar, se quiserem. Tenho uma novidade para contar aos que aparecerem. Um grande abraço a todos e lá os espero.


29/05/2021

"LIVE" E SESSÃO DE AUTÓGRAFOS DA HISTÓRIA DOS PALADARES

 Primeira apresentação presencial da História dos Paladares

Com sessão de autógrafos e um "LIVE" em directo com intervenções on-line de especialistas em gastronomia  (ver programa) 

Na sequência do Prémio Internacional da Literatura Gastronómica 2021, atribuído à obra História dos Paladares | Volume I – Sedução, de Deana Barroqueiro, pela Academia Internacional da Gastronomia (Paris), é um prazer anunciar a apresentação deste livro, com público, já que devido à pandemia não nos foi possível fazê-lo mais cedo.

Este prémio, de grande prestígio internacional, veio valorizar ainda mais esta obra, cuja apresentação contará com a participação de personalidades como Dr. João Micael, Dr. Duarte Lebre de Freitas, Chef João D´Eça Lima, entre outros. 

Para o Outono está anunciado o segundo Volume da História dos Paladares “Perdição”, que incidirá sobre a relação da gastronomia com a religião, moda, cinema,,,

PROGRAMA 
Dia: 03 JUNHO 2021 – Quinta-feira (feriado) 
Local: TRYVEL | Calçada da Estrela 52 em Lisboa) 
Horários: 
15H30–17H30: Sessão PRESENCIAL de autógrafos pela autora 
18H00-19H30: Apresentação da “História dos Paladares” (Sessão online live) Apresentação Online – Canal Youtube 
Convite para assistir – https://www.youtube.com/watch?v=sMQ1MXoeeNM
Participantes: Deana Barroqueiro | Dr. João Micael | Dr. Duarte Lebre de Freitas | Chef João D´Eça Lima 
Acção: Prime Books | Tryvel Groups & Incentives 

O Livro narra-nos o percurso interessantíssimo, da história da evolução do gosto, que levou à educação do paladar e à eleição da gastronomia como uma arte, através de acontecimentos, episódios históricos, mitos nacionais e universais, focando personagens que influenciaram significativamente o mundo dos paladares; com mais de 250 receitas de época, que permaneceram, ao longo dos séculos, quase inalteradas até hoje.

26/05/2021

Folha de Sala - O Prémio Internacional de Literatura Gastronómica

Folha de Sala: Uma agenda cultural que destaca espectáculos de teatro, música e outros, não esquecendo o lançamento de livros e discos, o cinema e ainda a realização.
O livro de Deana Barroqueiro

19/05/2021

O Golias israelita contra os david palestinianos

 Será que o holocausto, sofrido pela geração dos avós e pais, não ensinou nada aos actuais israelitas?

Talvez porque a maioria não sofreu na pele esses horrores, não se coíbem agora de reproduzir os actos dos nazis nas expulsões dos palestinianos das suas casas e territórios (em Gaza há 2 milhões de palestinianos encerrados num território do tamanho do concelho de Sintra), metê-los em guetos murados e campos de refugiados (campos de concentração) ou bombardeá-los com fogo desproporcionado, que destrói e mata indiscriminadamente, perante a hipocrisia dos países seus aliados europeus e americanos. Segue o testemunho de Manuel Rosendo, jornalista da Antena 1 - RTP:

«E a Palestina tem direito a quê?
O Presidente dos EUA, Joe Biden, falou ao telefone com o PM israelita, Benjamin Netanyahu. Disse depois que Israel tem o direito de se defender. Já sabíamos: Israel, como qualquer país, tem o direito de se defender. O que Joe Biden deveria ter incluído na sua mensagem - até para se demarcar da escola de Trump - é o direito que reconhece, ou não, aos palestinianos. Os palestinianos não têm direito de defesa?

Repor a verdade na sequência dos factos também é importante:
Na origem desta onda de violência está a brutalidade israelita contra os palestinianos que celebravam o fim do Ramadão na esplanada das Mesquitas e a ameaça de despejo de famílias palestinianas de Sheikh Jarrah, Jerusalém Oriental. Foi o Hamas que respondeu aos ataques israelitas, não foi Israel que respondeu aos ataques do Hamas.

E há ainda uma pergunta que sempre fica fora dos debates, mas é o "pecado original" do conflito: um povo sob ocupação, a que defesa tem direito? Deve fazer o quê? Aceitar e calar?
Esperar apoio de uma "comunidade internacional" com discursos bonitos, apelando à paz e ao calar das armas, mas nada faz para garantir que a Lei Internacional e as resoluções da ONU sejam cumpridas?

Um alerta: que ninguém tresleia estas palavras e veja nelas um apelo à violência.»
Pode ser uma imagem de 1 pessoa, em pé e ao ar livre
Ofelia Silva, Maria Coutinho e 13 outras pessoas
1 partilha

15/05/2021

GRANDES EMPRESÁRIOS OU ABUTRES PREDADORES DO PAÍS?

 O DIREITO À INDIGNAÇÃO NÃO MOVE OS CIDADÃOS

Vejo e ouço nas comissões de inquérito parlamentares um punhado de "grandes empresários portugueses" que devem centenas de milhões aos bancos, em empréstimos que não pagaram (nem pagarão), sem que nada produzissem para o desenvolvimento da economia do país. Inquiridos pelo Parlamento (que nos representa a todos), mostram a arrogância de quem se considera intocável, acima da lei, cometa os crimes que cometer, que se permite rir na cara dos deputados, troçando abertamente de todos nós, quando fingem uma amnésia total sobre as suas empresas e o destino dos milhões que levaram dos bancos e se esvaíram nos seus bolsos sem fundo. 

Uns, como o Presidente do Benfica, afirmam despudoradamente que foram testas de ferro de Ricardo Salgado nas negociatas de empresas falidas. Com tantos milhões que passaram para as suas contas, dizem nada ter de seu, senão uma barraca, uma moto d'água, uma garagem, ou que vivem com o ordenado mínimo (como eu ouvi dizer a Ricardo Salgado, denominado pelos media subservientes como "o dono disto tudo"). 

Esta gente é o cancro que corrói a sociedade e a democracia de um país. São bajulados pelos media e apoiados pelos governantes,  embora sejam um escárnio para o cidadão honesto que paga com esforço os seus impostos e outras obrigações, para a população que luta diariamente para sair da miséria e para todos os empresários cumpridores que procuram produzir bens e levar as suas empresas a bom porto, sem golpaças nem desvios de fundos para offshores. 

É pena que as redes sociais não lancem campanhas de indignação contra estes predadores da nação, em vez de o fazerem contra estátuas do passado. Estes empresários de pacotilha é que são os causadores da pobreza do país, da sua falta de recursos, do seu atraso, porque a Justiça portuguesa é lentíssima e impotente para os apanhar, deixando prescrever os seus crimes ou descartando provas. Eis alguns deles, embora haja muitos mais:

 LISTA DOS DEVEDORES DO NOVO BANCO 

A lista dos maiores devedores é preenchida por empresas lideradas com pessoas próximas de Ricardo Salgado, o ex-líder do Grupo Espírito Santo. Mais de metade do total desta dívida foi contraída por grupos ligados à construção e ao imobiliário. À cabeça encontrava-se o Grupo Mello, que detém as auto-estradas da Brisa e vários hospitais privados, com 945 milhões de euros. Segue-se a Ongoing, o grupo de Nuno Vasconcellos que foi arrastado na queda da Portugal Telecom e que muitos apontavam como sendo um testa de ferro de Salgado na empresa. A dívida da Ongoing ascendia a 606 milhões. 








Com 603 milhões de dívida ao Novo Banco estava o grupo Moniz da Maia, também ligado à construção e obras públicas. Segue-se a Martifer, com atividades no campo da construção e energia, com 560 milhões de dívida. Em seguida está a Promovalor, o grupo imobiliário liderado pelo presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, com 466 milhões de euros. Com 442 milhões de dívida estava a Macquarie Motorways, empresa de construção londrina detida por um grupo financeiro australiano. Com dívidas a rondar os 300 milhões de euros encontravam-se o empresário madeirense Joe Berardo, e as construtoras Prebuild, Grupo Lena e Obriverca. 

 Seguem-se a Pelicano (284 milhões), o construtor José Guilherme (267), a Legacy Investments Asset Group, sedeada num offshore “apanhado” nos Panama Papers detida por capital angolano, e o grupo Imatosgil (223), também envolvido no negócio ruinoso da CGD na empresa espanhola La Seda. Abaixo dos 200 milhões estavam dívidas do Sport Lisboa e Benfica (190), do grupo Previdente, de António Carlos de Almeida Simões (154), o grupo Temple do imobiliário de luxo de Vasco Pereira Coutinho (125), a Energia Limpia, com participação do GES e da Sapec (120), a brasileira Asperbras cuja filial no Congo era liderada por José Veiga. 

A lista dos 20 maiores devedores é fechada com o crédito de 47 milhões à EBD (antiga Espírito Santo Health & SPA). 


VENDA RUINOSA DO NOVO BANCO

O Banco de Portugal anunciou a venda de 75% do Novo Banco ao fundo abutre Lone Star. Dos 4900 milhões injectados directa e indirectamente pelos contribuintes, através de empréstimos ao fundo de resolução, nem um cêntimo será recuperado neste negócio. E o Estado ainda pode ser chamado a pagar mais por um banco que deixa de lhe pertencer. 
Dossier organizado por Luís Branco.