17/07/2011

Da pesquisa para o meu romance

Na pesquisa para o meu próximo romance sobre o Fernão Mendes Pinto, matei a cabeça a descrever os instrumentos do Século XVI, que o meu herói ouviu na Birmânia - em Pegu, Martavão, Arracão e outros lugares -, durante uma missão diplomática.
Então descobri uma orquestra tradicional da Birmânia com os instrumentos que eu imaginei (com bastante verosimilhança) a partir das descrições antigas. Só falta a harpa (Saung) em forma de barco.
Gostaria de partilhar convosco, algumas descobertas que tenho feito (e farei decerto muitas mais), para me sentir mais acompanhada neste mundo estranho e solitário que é para mim a escrita de um romance histórico. Aqui têm, a mais recente descoberta, quando lerem o meu livro (se eu o acabar) já poderão reconhecer e visualizar estes espantosos instrumentos musicais.

5 comentários:

Jorge Gonçalves disse...

Coitado do Fernão Mendes Pinto!

DEANA BARROQUEIRO disse...

Coitadinha de mim, Jorge, que tenho de investigar, qual detective do CSI, o que é que centenas de criaturas mortas há 500 anos comiam, vestiam e tramavam uns contra os outros!

Jorge Gonçalves disse...

Como o faz por gosto, não tenho pena, Deana!

Manuel Evangelista disse...

Que ricas tradições culturais tem o Oriente.
Não duvide, Deana.
Estamos à espera de deambular por esses cheiros. Numa "Viagem à roda do meu quarto” como diria Garret.

DEANA BARROQUEIRO disse...

Obrigada, Manuel. Espero terminá-lo no próximo ano.